Hoje não vou desistir

Ainda não é hoje que vou desistir. Ontem não desisti e hoje também não vou desertar.

Há momentos na vida em que é essencial deixar tudo o que não importa para trás e fixarmo-nos apenas no que tem valor.

O caminho de cada um de nós deve ser sonhado e construído no escuro… rumo à luz que não se vê, mas que se tem a certeza de que existe, pois não há sombra sem luz.

Todos temos muitas montanhas para subir e estrelas para agarrar, mas é sempre bom ter presente todos os caminhos que já percorremos, os adversários contra os quais lutámos e todas as adversidades que, apesar de terem dado mais força aos nossos medos, ainda não nos conseguiram derrotar.

Somos livres, mas responsáveis por assumir as consequências das nossas escolhas. Uma escolha cobarde torna-nos cobardes. Uma escolha corajosa faz de nós corajosos e dá-nos mais força.

Por vezes é mesmo preciso arriscar dar um passo adiante por onde não há chão… Se o caminho é por aí, então será só por aí que devemos ir. Olhar adiante e não para baixo. Nem mesmo se cairmos, porque nós não somos do abismo, mas do céu.

Ser amigo é cuidar de quem está a atravessar um mau momento. Amar quem está a precisar de cuidado, não quem nos pode retribuir em dobro… isso é investimento, negócio, mas não é amor.

Manter um coração sensível num mundo cruel é algo heroico. Não é uma fraqueza, mas antes o sinal de que a mais bela e forte das forças nos anima.

Pode até acontecer que alguém desista de mim, mas não eu.

Sei, com certeza, que vou ficar bem… mesmo que ainda não seja hoje!

~ José Luís Nunes Martins [in imissio, 11-11-2016]