Há impossíveis?!

O que é impossível pode aparecer-nos como um desafio a superar a longo prazo ou como um degrau que não se pode subir. O truque está em saber descobrir quais são os impossíveis por que vale a pena lutar. Não podemos, no entanto, acreditar que as impossibilidades terão sempre um final feliz. Há vezes em que a coragem passa por aceitar que não podemos fazer nada. É impossível. Além disso, há impossíveis diferentes para cada um de nós. E isso pode ser difícil de aceitar. Será doloroso perceber que aquilo que eu não poderei fazer, pode e vai estar ao alcance do outro. Esta consciência pode transformar-se num motor capaz de fabricar muita raiva. Não pelo outro em si, mas pela sensação ingrata de não podermos transformar aquele impossível numa coisa nossa. Numa coisa realizável. A digestão do que não nos é possível fazer ou ter é um processo quase sem justificação. A verdade é que nem sempre conseguiremos justificar as razões de algo não estar ao nosso alcance. Gosto de pensar que se algo não está ao meu alcance é porque não me faria feliz. Não me aumentaria os dias e não seria potenciador de alegria. Mesmo assim, o impossível fica a doer-nos por muito tempo. Não é justo. Não se compreende como é que as mesmas coisas e as mesmas experiências não podem estar ao alcance das mãos e do coração de todos. De forma igual. O impossível é o que me faz ficar forte perante o que me é difícil e intransponível. Aceitar que nem tudo me será dado como possível, pode abrir-me os olhos para possibilidades que nunca tinha visto ou considerado antes. É preciso obrigar o coração a dizer em voz alta que determinado sonho é impossível. Que não pode ser. Que é melhor seguir outro rumo e trilhar outro caminho. O meu caminho não é o mesmo de quem vive ao meu lado e os passos que eu dou para chegar seja onde for não serão nunca os mesmos dos que me rodeiam. É impossível. E nem sempre será evidente o tipo de impossível que temos pela frente. Será um daqueles que me trava a alegria para depois ma dar a dobrar?! Ou será daqueles que me vem ensinar que não poderei ter sempre tudo?! Não sei se haverá maneira de descobrir. Até porque o impossível tem sempre uma parte surpreendente. Talvez mais à frente consigamos o que nos falta para transformar aquele impossível. Talvez mais à frente nos seja possível entender que há impossíveis que voltam para nos mostrar que não há impossíveis. Será possível?!

~ Marta Arrais